Depois que é feita a instalação do sistema de energia solar fotovoltaico, podem surgir algumas dúvidas sobre a geração de energia e os dados para sua leitura. Isso pode acontecer porque algumas informações de geração aparecem na fatura de energia do micro e mini gerador e outras não. Um destes dados que nem sempre é percebido, é o que chamamos de consumo instantâneo.

O que é Consumo Instantâneo

O consumo instantâneo é a energia gerada pelo sistema fotovoltaico e consumida instantaneamente. Todos os aparelhos que ficam ligados constantemente são parte do consumo instantâneo. A geladeira, o microondas, o ar condicionado ligado, o chuveiro, eles estão consumindo energia instantaneamente.

Esses aparelhos que necessitam de ligação constante na rede elétrica, são os que mais contribuem para uma conta de energia cara. Como seu uso é feito sempre, eles acabam ficando ligados o tempo todo na tomada e consumindo grande quantidade de eletricidade.

Por isso, a energia fotovoltaica é uma ótima alternativa para quem possui muitos aparelhos que fazem consumo instantâneo. O impacto proporcionado na conta de luz por um gerador fotovoltaico é muito positivo.

No período diurno, a energia sai das placas fotovoltaicas, indo diretamente para o consumo dos aparelhos conectados ao sistema e que necessitam de energia constante para seu funcionamento. Tal detalhe, deve ser lembrado no momento de calcular a eficiência do seu sistema fotovoltaico. A energia total gerada pelo sistema é a soma do consumo instantâneo com a energia injetada na rede da concessionária.

Como funciona:

  1. O Sistema produz energia diariamente, convertendo a luz direta do sol em energia elétrica.

  2. A energia gerada, após os processos de conversão para o padrão de corrente alternada, é utilizada para alimentar as cargas que estão em uso, ou seja, para o consumo instantâneo. Nos momentos em que a geração excede o consumo instantâneo destas cargas, ela é injetada na rede de distribuição. Quando a geração diminui, a energia adicional que o sistema necessitar é consumida da rede.

  3. O fluxo de energia é bidirecional. Um novo medidor bidirecional contabiliza a diferença entre a energia injetada e a energia consumida da rede. A nova fatura mensal passa a ser o valor líquido desta diferença.

  4. A rede de distribuição local é utilizada como uma bateria extra para armazenamento temporário e gratuito da energia excedente. Se no final do mês a geração superar o consumo, o excedente fica armazenado na forma de créditos de energia, que podem ser compensados nos meses subsequentes em até 5 anos. Está vendo?! Gerar a própria energia é um ótimo caminho para diminuir a conta de energia e continuar usufruindo dos seus aparelhos elétricos, sem receio das oscilações de taxas na conta de energia.

Quer saber mais? Faça um orçamento conosco!