Tudo o que precisa saber sobre a história da energia solar

As energias renováveis são o caminho do futuro e, com a energia solar se tornando mais acessível, adaptável e poderosa a cada dia, esse futuro está mais próximo do que nunca!

No entanto, a história da humanidade está entrelaçada com o poder do sol desde os tempos antigos, e a energia solar, como a conhecemos hoje, existe de alguma forma ou de outra muito, muito mais tempo do que você imagina.

Leia o texto que preparamos:

Tempos antigos

Mais recentemente, descobrimos que o antigo reino do Egito, que governava há cerca de 4.706 anos atrás, possuía células solares básicas.

É isso mesmo! A humanidade usa energia solar desde antes de dominarmos a roda. Essas células solares foram criadas com pedras obsidianas ricas em boro, com fios de cobre embutidos e infusões de fósforo.

Originalmente, pensávamos que estes eram usados exclusivamente para galvanoplastia de joias e máscaras cerimoniais.

No entanto, descobertas recentes apontam que os egípcios descobriram uma forma muito precoce de iluminação elétrica com esses painéis simples e foram capazes de usar as pirâmides como uma forma de geradores de energia.

Eles armazenavam essas células solares no topo das pirâmides para atrair energia solar ao longo do dia, para fornecer iluminação aos templos e locais importantes durante a noite.

Embora este seja, certamente, o exemplo mais emocionante e revolucionário da tecnologia solar antiga, dificilmente é o único. Afinal, a humanidade tem adorado o sol desde tempos imemoriais, e nosso fascínio por ele sempre esteve presente.

Os egípcios, ao lado dos romanos, fizeram uso do sol no design de seus edifícios, com o design inteligente da sala e a colocação de espelhos sendo usados para aquecer casas durante todo o dia, acendendo fogueiras e até aquecer a água dos balneários.

No terceiro século, os gregos colocaram essas ideias em um efeito muito maior quando a marinha romana invadiu a cidade de Siracusa.

Diz a lenda que o inventor Arquimedes mandou seus soldados usarem seu escudo de bronze em massa como um espelho gigantesco, para transformar a energia do sol em algo próximo a um raio laser, que eles usavam para incendiar a frota que se aproximava.

Isso pode parecer distante, mas a marinha da Grécia testou essa teoria na década de 1970 e conseguiu incendiar uma embarcação de madeira a 50 metros de distância, usando apenas escudos de metal.

No entanto, embora os antigos egípcios tivessem indícios do que a energia solar se tornaria, a energia solar como a conhecemos não emergiu por milhares de anos.

Os anos 1800

O primeiro pesquisador da energia solar como a conhecemos hoje foi o físico francês Edmond Becquerel, que descobriu o efeito fotovoltaico em 1839.

Ele experimentou células de eletrodo de metal em uma solução condutora, dando- nos a primeira dica do que estava por vir quando ele observou que a célula produzia mais eletricidade quando exposta à luz solar.

Então, em 1873, o engenheiro elétrico inglês Willoughby Smith descobriu que o elemento químico selênio poderia ser usado como fotocondutor.

Com isso estabelecido, os pesquisadores William Grylls Adams e Richard Evans Day reuniram a pesquisa de Becquerel e Smith em 1876, quando registraram que ela geraria eletricidade quando exposta à luz solar.

Em 1883, 50 anos após a descoberta inicial - uma vida inteira para alguns naquela época, o inventor americano Charles Fritz criaria a primeira célula solar de selênio em funcionamento.

Embora, posteriormente, passássemos a usar o silício em seu lugar, esse foi um passo importante no desenvolvimento da energia solar moderna.

Os anos 1900 e 2000

Talvez não seja surpreendente que Albert Einstein seja um dos primeiros a realmente comentar sobre o quão poderosa energia solar se tornaria.

Em 1905, ele publicou um artigo discutindo como a luz transporta energia e como isso poderia ser utilizado, o que levou a um aumento do interesse em energia solar e energia.

Mas os maiores desenvolvimentos em energia solar não ocorreriam até a década de 1950 em diante.

Daryl Chapin, Calvin Fuller e Gerald Pearson criaram a primeira célula solar de silício em pleno funcionamento em 1954, e projetos semelhantes aos deles seriam mais tarde usados nos anos 50 e 60 em naves espaciais como o Vanguard I em 1958 e o satélite Nimbus em 1964, que operava puramente em um painel solar.

Embora a energia solar estivesse entrando nos olhos do público e se tornando cada vez mais aceita como fonte de energia, não seria até o final dos anos 90 e 2000 que a energia solar começoaria a se tornar comum.

Isso ocorre devido aos painéis de baixa eficiência exibidos no início; no entanto, a eficiência e o custo dos painéis começaram a melhorar rapidamente a partir dos anos 80, com o custo caindo, em média, 10% ao ano desde os anos 80.

Agora, a energia solar está no auge de sua potência.

Com painéis com níveis de eficiência superiores a 22% (comparados a menos de 10% durante o emprego inicial em naves espaciais), a energia solar é uma das - se não a mais - opção de energia acessível para investir em nosso futuro. Mas não poderia ter chegado lá sem toda a história, desde o antigo clero egípcio até os arquitetos romanos e inventores gregos, até físicos franceses e inventores americanos.

Mil passos minúsculos e grandes saltos nos levaram tão longe e, com a energia solar sempre melhorando, parece que não vamos parar de correr tão cedo.

Gostou de saber mais sobre o surgimento da energia solar? Então, acompanhe esse e outros conteúdos sobre energia nas redes sociais da Solstar! Esperamos você lá